Pré-natal odontológico – Dicas

O período gestacional traz diversas preocupações em relação a parte odontológica. Por isso, vamos esclarecer algumas das principais dúvidas do pré-natal.

Por que a gestante tem que ter um cuidado maior com a higienização dos dentes?

Os hormônios progesterona e estrogênio aumentam durante a gravidez, podendo ocorrer dilatação dos vasos sanguíneos dos tecidos que fixam os dentes, tornando a gengiva mais vulnerável à inflamação e a sangramentos. Isso se chama gengivite, que pode evoluir para periodontite (infecção no osso de
sustentação dos dentes).

Além disso, há ainda o risco da mudança no pH da saliva causada por vômitos constantes que, junto com uma alimentação não equilibrada levam à formação de placa bacteriana e assim maior incidência de cárie. No pré-natal odontológico a gestante recebe orientações sobre a melhor forma de higienização diária.

Qual o melhor período para se fazer o tratamento odontológico?

O ideal é fazer o tratamento no segundo trimestre da gestação, desde que não haja dor.

Quais os tratamentos que as gestantes podem fazer?

Pode ser realizado todos os tratamentos no segundo trimestre de gestação.

A gestante pode tirar radiografia?

Sim, claro que sempre com proteção do avental de chumbo e procurando fazer só quando realmente há necessidade.

Pode tomar anestesia?

Sim, a anestesia bem feita não vai influenciar na gestação.

Os meus problemas bucais podem passar para o bebê?

Sim, já foi comprovado que problemas gengivais na gestante pode ocasionar partos prematuros e/ou baixo peso dos recém-nascidos.

Marque sua consulta com o dentista.

 

Higienização com aparelho dental

Primeira etapa:

Fio dental com a ajuda do passa fio.

Insira o fio dental no passa fio e passe a ferramenta entre o fio do aparelho e o dente, depois é só usar como de costume.

Segunda etapa:

Escova ortodôntica em 45º

Faça movimentos de vai e vem por cima do braquete e depois uma leve inclinação na gengiva. Limpe a língua e a parte de trás dos dentes.

Terceira etapa:

Escova interdental

Se tiver os dentes separados, passe entre eles ou limpe as peças do aparelho.

Quarta etapa:

Enxaguante bucal

Faca o bochecho por 30 segundos, lembre que isso não precisa ser feito todos os dias.

Entre em contato saiba mais com a ortodontista.

 

Abandonei o tratamento ortodôntico, e agora?

Abandonar o tratamento significa perder todo o tratamento já realizado. Os dentes podem sofrer movimentações indesejadas, voltar para a posição anterior,
pode ocorrer problemas na gengiva e osso ou aparecimentos de cárie dentária.

Se você mudar de dentista ou de cidade, pode solicitar toda a sua documentação ortodôntica e procurar outro profissional. É necessário também assinar um termo de desistência.

O mais importante é não abandonar o tratamento e procurar um dentista sempre.

Entre em contato saiba mais com a ortodontista.

 

Bruxismo infantil

O hábito de ranger os dentes involuntariamente é comum entre os pequenos e por isso é importante agir para evitar o problema. Ranger os dentes é comum até os seis anos de idade, já que a boca está aos poucos crescendo e acomodando os novos dentes.No entanto, o hábito deve ser observado já que o bruxismo também pode ser um reflexo de problemas emocionais.

O bruxismo infantil pode ser causado por ansiedade e stress decorrentes. Além dos motivos emocionais, o bruxismo também pode estar relacionado a diferentes problemas , seja a má oclusão, que pode ser provocada pelo uso excessivo de chupeta ou mamadeira, problemas de respiração como asma ou rinite, deficiências nutricionais ou até fatores hereditários.

Se o problema estiver relacionado ao alinhamento dos dentes é necessário algum tipo de tratamento ortodôntico, como a colocação de aparelho.

Existem também algumas maneiras de tentar prevenir ou ao menos minimizar o problema em crianças. Incentivar a mastigação desde pequenos é uma delas.  Do lado emocional, tentar estabelecer uma rotina de atividades que não seja pesada para a criança pode ajudar. Estabelecer um ambiente tranquilo na hora de dormir também pode ser efetivo para diminuir a tensão da criança e evitar o bruxismo.

De qualquer forma, a melhor maneira de saber o tratamento ideal para o bruxismo é consultar um dentista.

 

Câncer de boca

É o câncer que afeta lábios e o interior da cavidade oral.

O câncer do lábio é o  mais comum em pessoas brancas e ocorre mais frequentemente no lábio inferior.

Os fatores de risco são:

  •  Tabaco : cerca de 90% dos pacientes diagnosticados com câncer de boca eram tabagistas.
  •  Etilismo : o consumo regular de bebidas alcoólicas aumenta o risco de câncer de boca.
  • Vírus HPV : está relacionado a alguns casos de câncer de boca.
  • Radiação solar: A exposição ao sol sem proteção representa um risco para o câncer de lábios.

Os principas sinais são:

  • Lesões na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias.
  • Manchas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, palato e mucosa jugal.
  • Nódulos no pescoço.
  • Rouquidão persistente.
    Nos casos mais avançados:
  • Dificuldade de mastigação e de engolir.
  • Dificuldade na fala.
  • Sensação de que há algo preso na garganta.

Se diagnosticado no início e tratado da maneira adequada, a maioria dos casoscasos  tipo de câncer tem cura. Geralmente, o tratamento emprega cirurgia e/ou radioterapia. O principal é fazer a prevenção, fazendo o autoexame ou visitando o dentista.

 

Tipos de aparelhos ortodônticos

  • Aparelho fixo convencional

Esse é o tipo mais comum. Possui bandas, fios e/ou braquetes. Exige um cuidado maior na sua higienização.

  • Aparelho fixo estético

Possui a mesma função que o aparelho de metal. Porém, esse modelo é feito de materiais transparentes, mantendo assim uma melhor estética quando comparado  ao metálico.

  • Aparelho móvel

Muito eficaz para crianças. Mesmo que seja móvel, seu uso deve ser constante. Deixar de usá-lo regularmente pode prejudicar todo o resultado do tratamento.

  • Aparelho alinhador

Mais usado em tratamentos odontológicos estéticos, os alinhadores são quase invisíveis. Os alinhadores promovem um tratamento não só higiênico, mas estético, com menos dores e mais eficiência nos resultados.

  • Aparelhos Autoligados

Um aspecto do aparelho autoligado que agrada muitos pacientes diz respeito à estética. Como os braquetes são menores e sem o uso de “borrachinhas”, isso colabora na estética.

Para maiores dúvidas, consulte a dentista. Entre em contato saiba mais com a ortodontista.